FOTOS E POSTAGENS ATUALIZADAS ESTÃO AGORA NO BLOG NOVO: www.tarcioviuassim2.blogspot.com

FESTA DE LANÇAMENTO DO 1º DVD DE VOZES DO CAMPO EM TUPARETAMA


Lançamento do CD e DVD do Vozes do Campo em Tuparetama: Dia 28, às 21h, no Pátio de Eventos de Tuparetama no MOTOFEST.

As festas na roça, a poesia popular sertaneja, as músicas de Luiz Gonzaga e várias outras referências regionais ficaram impregnadas na memória do agricultor Fernando Marques, 33. Com raízes fincadas em Tuparetama, a 385 quilômetros do Recife, e na vizinha São José do Egito, ele não resistiu ao apelo dessas influências, que o levaram a criar a banda Vozes do Campo. Dia 20 deste mês no bairro Novo Horizonte, em São José do Egito, o grupo lançou o primeiro CD e DVD.

Até chegar na formação da banda, Fernando Marques gastou muita sola de sapato. Ainda jovem resolveu tentar a vida em São Paulo, mas terminou cedendo à saudade e ao amor que tem pela terra natal.
Na volta, engajou-se no trabalho social voltado para questões agrárias e ecológicas.

Na época em que cursava o ensino médio na Escola rural Anchieta Torres, no distrito Santa Rita, descobriu o dom artístico. Juntou-se ao amigo Janielton Araújo, violonista, e saíram apresentando-se na base da voz e violão. As apresentações foram surgindo e com elas a necessidade de ampliar o número de músicos.
Foi quando nasceu a idéia de um grupo que tocasse essencialmente a música popular nordestina, resgatando o autêntico o forró matuto. Agregaram-se Moisés Gomes, no triângulo, Aderivaldo Melo, na zabumba, José Júnior, na percussão, Sérgio Rodrigo, no baixo e Renato Pessoa, na sanfona. Estava formado, então, o Vozes do Campo.

Três integrantes são agricultores, dois são estudantes e um é gari. A idade média é de 25 anos. Além do cancioneiro da região, quando tocam e cantam a poesia de nomes como Pinto do Monteiro e Zé Marcolino, os músicos se arvoram a entoar outros nomes, como Tim Maia, Alceu Valença e até Titãs em ritmo de forró.

A proposta básica, segundo Fernando Marques, é que a banda não só mostre o campo como centro de cultura rural, mas que se encontra dentro de um contexto globalizado. “Não queremos apenas resgatar o arrastado da voz sertaneja, mas fazer com que o homem do campo seja visto pelo que ele tem de mais bonito: a poesia, a musicalidade, a criação”, propõe-se Marques.

As duas obras podem ser adquiridas pelo telefone 87-9609.5941.


[ postagem a partir de matéria publica na Folha de Pernambuco em 20/03/2008]

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails